"De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha
de ser honesto".

(Rui Barbosa)


domingo, 29 de abril de 2012

Bota aplica chocolate no Vasco e faz final com o Flu



É coisa de louco chegar a maio invicto, ganhar a Taça Rio com um atropelo sobre o Vasco, ir à decisão do Campeonato Carioca com sobras. É coisa de Loco. De Loco Abreu. Com dois gols do uruguaio, o Botafogo venceu o Vasco por 3 a 1 neste domingo, no Engenhão, e conquistou o segundo turno do Estadual - primeira taça erguida pelo clube no estádio. Maicosuel fez o outro. Carlos Alberto descontou.
O Alvinegro agora encara o Fluminense, campeão da Taça Guanabara, na finalíssima do Rio de Janeiro. Ao Vasco, resta remoer o jejum. Os cruz-maltinos não vencem o Estadual desde 2003. Desde então, só ganharam um turno, na temporada seguinte.

Botafogo e Fluminense reeditam a semifinal do primeiro turno, único momento de derrota do Alvinegro em 2012. Após empate por 1 a 1 no tempo normal, os tricolores ganharam nos pênaltis, por 4 a 3. Os dois jogos da final são nos próximos domingos, no Engenhão. As equipes não decidem o Estadual desde 1975 – quando a final teve um triangular, também com a presença do Vasco, e o Flu ficou com o título.

Loco Abreu acorda antes dos zagueiros do Vasco. E também vai dormir depois deles. Quando o primeiro tempo mal despertava, lá estava o uruguaio deixando sua primeira marca; quando o primeiro tempo se espreguiçava rumo ao final, lá estava o uruguaio fazendo mais um. A vitória parcial do Botafogo foi responsabilidade, em grande parte, do centroavante cabeludo. E culpa, em outra fatia gorda, dos bocejos da zaga do Vasco.

A ausência de Dedé voltou a ser um golpe duro para o Vasco. É uma zaga com ele e outra radicalmente diferente, para pior, sem ele. A exemplo do que aconteceu no domingo passado, na vitória por 3 a 2 sobre o Flamengo, a equipe cruz-maltina foi vazada muito cedo. Com três minutos, a bola saiu pela lateral e foi rapidamente reposta por uma gandula. Maicosuel logo cobrou para Márcio Azevedo, que prontamente acionou Loco Abreu. Era moleza. Ele deu um toque leve na bola para colocar o Botafogo na frente, completando uma corrida de 90 metros, de uma área até a outra, e dando sucesso a uma jogada muito treinada por Oswaldo.

A diferença em relação ao clássico com o Flamengo é que, desta vez, o Vasco não soube reagir ao gol levado precocemente. E isso por causa da competência do Botafogo. O quinteto de meio, teoricamente ofensivo, com apenas um volante daqueles de carteirinha, soube congestionar as saídas do adversário para o ataque. Felipe foi a única válvula de escape, buscando Eder Luis para tabelas, enquanto Alecsandro aguardava bolas que não chegavam nunca.

Até a metade do primeiro tempo, o Botafogo esteve mais inclinado a ampliar do que o Vasco esteve de empatar. A zaga cruz-maltina falhou muito. Aos 20 minutos, houve um lance emblemático. Após cruzamento para a área, Fábio Ferreira desviou de cabeça e Loco Abreu completou, acossado apenas pelo goleiro Fernando Prass, que conseguiu defender. A situação seria repetida mais tarde. Com um final bem diferente.

O Vasco deu sinais de vida depois da parada técnica. Tentou com Alecsandro – muito mal, de canela. Arriscou com Eder Luis, duas vezes, ambas para fora. Ameaçou em cobranças de falta, com Fellipe Bastos e Diego Souza. E nada...

Do outro lado, Loco Abreu estava de olhos bem abertos. Era o último giro dos ponteiros no primeiro tempo. Elkeson alçou a bola na área, Fábio Ferreira desviou de cabeça e o uruguaio completou, em um repeteco daquele lance ocorrido 25 minutos antes. O Botafogo, enlouquecido com seu camisa 13, fechava o primeiro tempo com 2 a 0.
A largada do segundo tempo deu o aviso de que o Vasco buscaria a reação. Aviso falso. Com Juninho Pernambucano no lugar de Alecsandro e Allan na vaga de Felipe, o time comandado por Cristóvão Borges ameaçou. Fellipe Bastos acertou pancada no travessão. Eder Luis chutou com perigo. A pressão era prenúncio de gol. Do Botafogo...

Aos nove minutos, o zagueiro Antônio Carlos, do campo de defesa, se posicionou para cobrar uma falta ofensiva do Vasco. Parecia mais um daqueles chutões despretensiosos. Não era. A bola sobrevoou o campo e foi na direção de Maicosuel. Fagner, na marcação, ficou a ver navios. Foi encoberto pela bola, que caiu nos pés do meia alvinegro, disposta a encontrar a rede. O Mago avançou na direção da área e desviou de Prass. Era o terceiro gol do Glorioso. Era o fim até para o Vasco, tão acostumado a viradas.
A entrada de Carlos Alberto foi a última cartada do Vasco. E uma das poucas ações de sucesso da equipe da Colina no clássico. O jogador entrou bem, tabelou com Rodolfo e fez, aos 35 minutos, o único gol vascaíno.
Naquele momento, o Botafogo já cozinhava o relógio em água morna. O Glorioso foi com tranquilidade para a final. E invicto. E com um centroavante enlouquecido.

Melhor rescindir tarde do que morrer cego

Ao que parece, a empresa Delta, ligada ao bicheiro Carlinhos Cachoeira e acusada de participação fraudulenta em contratos milionários nas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) erpagamento de propinas a políticos de váriso estados desistiu da obra milionária e eivada de vícios no valor de R$ 147 milhões.

A Delta acabou resolvendo um problema que o prefeito Darci Lermen está relutando em resolver. "Inocentemente" Darci não percebia que a permanência da Delta em  Parauapebas poderia ocasionar uma coisa que os políticos cheios de culpa no cartório mais temem: uma investigação atirar no que vê e acertar bem no meio do que não vê. 

É bom que se diga que dois veículos de comunicação impresso da cidade, apenas o HOJE e o Jornal Semanal denunciaram  o contrato milionário da Delta.

Já nos blogs e sites da vida de Parauapebas apenas o Blog do Marcel, o Sol de Carajás e o Blog do dr. Robson abordaram o assunto capcioso. De qualquer maneira a rescisão do contrato já é um avanço, melhor acordar bem velhinho, do que morrer cego.

Pássaro raro recebe tratamento no Parque Zoobotânico Vale



O Parque Zoobotânico Vale (PZV) está cuidando de mais uma espécie rara: o Uiraçu-falso. Popularmente conhecido como gavião-real-falso, o pássaro é considerado ainda mais raro do que seu famoso parente. Apreendido pelo IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e levado ao Parque pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade ) o Uiraçú-falso está recebendo cuidados para tratar os maus tratos sofridos. "Ele chegou com as penas opacas e com fratura na asa direita. Esta lesão provavelmente é irreversível, mas apesar de não voar, o animal poderá ainda fazer parte de programa de reprodução em instituição especializada no tema", explica o supervisor do Parque Zoobotânico Vale, André Mourão.

Enquanto passa pelo tratamento, a destinação do Uiraçu-falso está sendo definida pelo ICMBio que pretende deixá-lo sob os cuidados de um criador conservacionista com experiência em reprodução. "Mesmo fora da natureza este indivíduo poderá contribuir para a conservação da espécie, tanto pelo conhecimento genético quanto pela possibilidade de reprodução em cativeiro, pensando na geração futura para projetos de reintrodução", avalia Frederico Martins, chefe do ICMBio na Floresta Nacional de Carajás.

Esta espécie mede entre 81 e 91cm, sendo as fêmeas maiores que os machos. Apesar de ser muito parecido com o gavião-real, a diferença com o Uiraçu-falso é percebida pela plumagem e penacho diferenciados. Ambos estão incluídos no Programa de Conservação do Gavião-real (PCGR), desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). Em dez anos de projeto foram mapeados mais de 60 ninhos de harpia e apenas seis de Uiraçu-falso.

"As pessoas por acharem que o animal pode se alimentar de qualquer coisa e por ter total desconhecimento em relação as necessidades reais das espécies, acabam causando malefícios a eles", relata André Mourão. Graças a parceria do ICMBio com o Parque Zoobotânico Vale alguns conseguem ter uma segunda chance de sobreviver. "Neste caso, a parceria é fundamental para garantir o pronto atendimento e os cuidados necessários para animais retirados da natureza com uma estrutura de muita qualidade, sendo possível a destinação de que estamos falando", avalia Martins. "Se não fosse o atendimento prestado pelo PZV este animal provavelmente não resistiria", completa.

PTB Mulher se reúne na Câmara


Hoje pela manhã, no auditória da Câmara de vereadores, um café da manhã marcou a reunião da comissão provisória do PTB Mulher.


A presidente Ângela Pereira e o restante da diretoria se fizeram presentes, bem como mais de uma centena de filiados e mulheres simpatizantes. 

É o PTB afiando as garras para a campanha eleitoral de 2012.  

Charge


Marajó

 Marcel Nogueira e Leo Mendes

Os rios de sol na baía
misturam o verde com a imensidão
No labirinto das ilhas,
caminhos e trilhas da embarcação.
Será que a morena bonita me espera no porto, 
me espera no cais?
Ou no trapiche, na estancia, nos manguezais?

O vai e vem das marés
traz o cheiro da mata e da maresia.
A água barrenta do rio
carrega a canoa na travessia.
No imaginário das lendas, a linda cabocla
de tez de açai.
O boto encantado, cestroso
cantando na foz da Paracauari.

     Vejo farol e Pesqueiro
     Velhos caminhos do mar
     em Barra Velha a estrela 
     alumia  o porto lá de Camará

     Novas canções me esperam
     banhadas de sal e suor
     Sou salvaterra, sou Breves,
     sou Soure, princesa do meu Marajó.







sábado, 28 de abril de 2012

Parabéns, Dina

Na sexta-feira a nossa amiga Dina trocou de idade e com muito orgulho anuciou que entrou no time das cinquentonas, mas deve-se dizer que a Dina continua muito bonita. 

Dina é esposa do amigo Paulinho e reuniu um monte de amigos e os muitos familiares para a comemoração em grande estilo

Parabéns, Dina!

COLUNA DO MARCEL

 Será que eles querem mesmo ganhar?   

A fase de pré-campanha da política de Parauapebas está chegando ao fim, mas mesmo assim, ela tem se esmerado em derrubar prognósticos e jogar no limbo as análises dos chamados articulistas.
    

Deve-se dizer, entretanto, que a culpa não é das bolas de cristais que andam embaçadas ou excesso de miopia dos que ganham a vida tentando ler nas entrelinhas as próximas tacadas do mundo da política. O que se percebe é que na chamada pré-campanha movimentações erráticas têm feito parte do menu da maioria dos que se dizem pré-candidatos a prefeito, embaralhando o jogo e virando o nosso rame-rame de ponta cabeça.
    

O que  tem rolado no front da oposição e lá pras bandas do governo é de deixar até careca de cabelo em pé e a inevitável pergunta surge com toda força: será que eles querem mesmo ganhar as eleições?
    

Tomemos por base os pré-candidatos que deverão ser o centro dos holofotes a partir de julho. Valmir da Integral, ainda que tenha uma situação confortável nessa altura do campeonato tem feito coisas difíceis de entender, além de ter deixado de fazer outras que poderiam lhe dar o chamado up-grade na reta final. Essa de ter escolhido o vice há mais de três meses das convenções com certeza foi de dá dor de dente em serrote. Nada contra o empresário Zé Rinaldo, do PSDB, que se for trabalhado e ter mais um pouco jogo de cintura poderá ter uma grande futuro na política local, entretanto, o momento era propício para continuar conversando com outros partidos e tirar um vice de consenso, que pudesse somar votos, ou no mínimo não perdê-los. Do jeito que a coisa foi costurada (se é  que foi costurada), sobra pouco espaço para a ampliação de uma coalizão que deve ser fundamental para as suas pretensões. A informação de que o empresário Zé Rinaldo será o seu vice fortalece a situação e ainda possibilita o fortalecimento de uma eventual terceira via, que poderá lhe roubar votos preciosas na campanha  que se avizinha. Ainda que não se sustente, a estratégia não deixa de ser um tiro no pé, já que para se desconstruir uma informação demanda tempo, tempo esse que poderia ser empregado em outras iniciativas.
    

Da mesma forma, a situação, que tem como pré-candidato o ex-secretário de Obras, José Coutinho tem feito o possível e o impossível para ficar em maus lençóis. Ainda que a notícia do contrato da prefeitura com a empresa Delta, ligada ao bicheiro Carlinhos Cachoeira tenha sido veiculada depois da sua saída do governo, é evidente que isso é altamente prejudicial às sua pretensões. Como se não bastasse o desgaste de sete anos de governo, essa pixotada do prefeito Darci Lermen será explorada pela oposição até as últimas consequências e pode respingar no seu candidato.

Resenha política

O ex-vereador Agnaldo Ávila, virtual candidato a prefeito de Parauapebas pelo Democratas tem se reunido com outros partidos. ### Ávila vê com bons olhos uma grande coalizão, visando apresentar  uma proposta nova à população. Seria a chamada terceira via. ###  A Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) convoca os beneficiados do Programa Minha Casa, Minha Vida, que não assinaram o contrato de posse das casas, para comparecem no Centro de Desenvolvimento Cultural (CDC) das 8h às 18h de sexta-feira, 27.### Na última terça-feira não houve deliberação na sessão legislativa. Faltou quorum, no plenário apenas cinco vereadores. Os trabalhos legislativos se resumiram a abertura da sessão e um comunicado. ### Segundo informação, os vereadores viajaram para Brasília para participarem de um encontro. ### A cada dia  que se passa o número mágico e de consenso é 16. ### Pois é, 16 deve ser o número de vereadores da próxima legislatura. Em conversa com vereadores, a coluna teve a confirmação de que essa é a tendência. ### Até junho os vereadores devem oficializar a decisão. ### Na verdade, esse número poderia ser bem maior. A decisão do TSE dava a prorrogativa ao município eleger de 13 a 19, mas os vereadores não querem entulhar o Legislativo com uma grande quantidade de novos legisladores. ### A coluna defende a maior quantidade possível de vereadores, desde que o repasse não seja majorado. ### Uma das razões é que a Câmara teria mais representatividade. A outra é que o prefeito de plantão teria uma dificuldade maior em fazer ‘‘acordos’’ com a maioria da Câmara. ### Dessa forma, o prefeito talvez preferisse trabalhar, ao invés de ficar refém de uma maioria que gosta de se dar bem, ao invés de se preocupar com os interesses da comunidade. ###

Mensagem dos amigos


No dia 25 de março, o jovem senhor Antônio Carlos da Silva Martins foi brutalmente assassinado, no interior da sua casa, no Rio Verde. Ao completar um mês do seu falecimento, os amigos mandam essa mensagem: ‘‘Seus ensinamentos serão eternos, obrigado pelo presente de sua existência, que Deus mantenha acesa a chama de suas palavras e fortaleça nossos corações, estaremos sempre lembrando de você, iremos mais longe que puder através do  propósito que foi inspirado em você’’.   

Tá difícil terminar

 
Por falar em obra que não acaba, a do Hospital Municipal é o exemplo típico e acabado de uma coisa que começou erradoa e promete terminar mais errada ainda. Fora aquela pintura por fora, que ficou até bonitinha, tudo está muito atrasado. A parte detrás do prédio ainda está na fase de reboco e o mato ameaça entrar construção adentro. Os problemas do hospital não param por aí. Segundo consta, as licenças da Anvisa para que o hospital entre em funcionamento nunca foram concedidas por erros no projeto. Há quem afirme que o hospital  que começou lá pros idos de 2007 está irremediavelmente condenado. Isso depois de torrarem uma grana de mais de R$ 30 milhões, pode?

Um time de malas


Na quinta, a polícia desbaratou uma quadrilha de ladrões de moto que bem poderia passar por um time de futebol. Veja, você, onze jovens (cinco menores) que ao invés de estarem se preparando para assumir um bom lugar no mercado de trabalho optaram pelo caminho aparentemente mais fácil. Agora eles vão jogar uma bolinha  na cadeia.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Adonei, Zé Rinaldo, juizo de valor...

A coisa engrossou agora. Zé Rinaldo presidente do Democratas de Curionópoolis é acusado em um blog de está tentando soltar Adonei Aguiar, que teria sido flagrado espalhando panfletos anônimos, de natureza caluniosa. 


O blog do Marcel ainda não falou com Zé Rinaldo, que ficou de viajar essa semana, conforme ele mesmo adiantou ao blog na sábado, e por isso aguarda seus esclarecimentos. Quanto a prisão de Adonei, o blog ficou de conversar com  o mesmo e até esteve na carceragem do Rio Verde, mas foi informado por uma agente da Sisupe  que o acusado não poderia falar, salvo com autorizaçlão do delegado.

O  Blog  quer muito ouvir Adonei, já que o jornalismo tem a obrigação de ouvir o outro lado. 

Por enquanto me resguardo de emitir juizo de valor.  

terça-feira, 24 de abril de 2012

Nem uma coisa nem outra


O Barcelona entrou num inferno astral, ou o Chelsea foi superior?

Nem uma coisa nem outra. O futebol é  um dos únicos esportes que nem sempre o melhor vence.  O Barça jogou mais do que Chelsea nos dois confrontos, assim como dominou o jogo contra o Real Madrid, mas quem ataca muito se expôe aos contraataques. Foi o que aconteceu nas últimas três partidas e deu no que deu. 

Barça sem o título espanhol e sem a Champions. Deve-se lembrar que os adversários, de tanto apanhar do time catalão estão apredendo a marcar o Barça e ai o jogo se tona um toque de bola sem fim contra uma retranca quase intranspnível. 

Trânsito muito louco

A impressão que a gente tme é que o trânsito de Parauapebas vai  entrar m colapso de uma hora pra outra. O exemplo acabado disso é a foto acima, clicada pelo Blogueiro Alderi Gonçalves. se a rua A fica asim, imagine as ruas E, F, Do Comércio, e outras mais nos horários de pico...

Em tempo: a foto acima na verdade é de Wanterlor Bandeira.

Charge


Aviso


A Câmara Municipal de Parauapebas informa que em virtude da participação de comitiva parlamentar no V Congresso Brasileiro de Câmaras Municipais, que se realiza em Brasília (DF), não haverá Sessão Ordinária nesta terça-feira, 24 de abril.
A Câmara informa ainda que a Sessão Ordinária prevista para a próxima terça-feira, 01 de maio, será adiada em virtude do feriado (Dia do Trabalhador) e acontecerá quarta-feira, 02 maio às 16hs no plenário do legislativo.

Décio Sá assassinado em São Luís


O jornaista e blogueiro Décio Sá, proprietário de um dos blogs mais acessados do Maranhão foi assassinado noa segunda (23).  O jornalista estava em um bar e restaurante localizado na Praia de São Marcos, Avenida Litorânea, quando foi atingido por seis tiros, sendo quatro na cabeça e dois nas costas. 

O atirador, que segundo informações teria características indígenas, após ter cometido o crime, fugiu em uma motocicleta. O Disque Denúncia do Maranhão já recebeu dez informações sobre o fato. Todas as denúncias estão sendo encaminhadas à Delegacia de Homicídios, que está à frente das investigações do caso. 
O Disque  denúncia do Maranhão está  oferecendo uma rrecompensa de R$ 100 mil para informações que levem a prisão do assassino de Décio.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Outra versão

Rsferente a história da prisão de Adonei Souza, presidente do Democratas de Curionópolis e pré-candidato a prefeito daquele município e foi preso acusado de planejar a divulgação de panfletos anônimos, com mentiras e calúnias co ntra o prefeito, juiz, promotor, delegado, o seu advogado entrou em contato com o blog e confirmou a versão de provas plantadas.

Adonei se disponibilizou a dar um entrevista contando a sua versão. A entrevista deve sair no jornal HOJE de sexta-feira e  no blog. Aguardem.

Duas almas no fiofó do bode

Uma fonte muito especial confidenciou ao blog que entre o PT e o  PMDB tudo certo. Evidenementemente que a  notícia não pode ser dada de chofre, é preciso saber como o eleitorado dos dois partidos aceitará isso, mas, quem  viver verá os dois partidos unidos na campanha feito duas almas no fiofó do bode.

Tragédia



Na madrugada de domingo 22, uma tragédia se abateu sobre 

duas famílias parauapebenses. 


Werlon Goroni e sua namorada Suyane faleceram numa  violenta colisão. Segundo informações os dois seguia numa automóvel de cor vermelha, quando perderam o controle do veículos na entrada da cidade.


O automóvel saiu da pista e colidiu violentamente c om uma árvore e desafortunadament eos dois jovens vieram a óbito no local.


Às famílias enlutadas, o sentimento do blog. 
(fotos amparo borges) 

sábado, 21 de abril de 2012

Gabriela, 18 anos no dia 14 de abril

HOJE 496

Jornal HOJE que está nas bancas e nas residências dos assinantes. 

17 de abril


No último dia 17 de abril, centenas de integrantes do Movimento Sem Terra ocuparam a Curva do S, em Eldorado do Carajás. O objetivo foi relembrar os 16 anos do Massacre de Eldorado, onde a Polícia Militar protagonizou a morte de 19 trabalhadores rurais. Boa parte das pessoas que estiveram no local no distante 17 de abril de 1997 vive hoje no assentamento 17 de abril, antiga Fazenda Bamerindus mas não esquece a data fatídica. A ideia é lembrar para não esquecer. E não repetir. 

Localização privilegiada? É só alugar pontos comerciais


Não se sabe quem está autorizando uma infinidade de empresas de carros e motos a ocuparem os estacionamentos da cidade de forma tão escancarada. É aquele negócio. Com trânsito da cidade está cada vez mais caótico, os estacionamentos funcionam como uma válvula de escape, mas, com a ocupação desordenada de concessionárias nesses locai, o condutor está sendo prejudicado. Alguém tem que dizer pra esses empresários que se querem uma localização privilegiada, que aluguem pontos comerciais.

Falta de água


Ainda que tenham problemas com a falta de esgotamento sanitário, sendo obrigados a abrir fossas em pleno século 21, os moradores do loteamento Cidade Jardim nunca tinham tido problemas com falta de água ou racionamento. Pois é, depois que a empresa loteadora transferiu a responsabilidade para a prefeitura, como por um passe de mágica, o problema apareceu. Tem perímetros que a água está demorando até três dias para dar as caras.

Ato insano e tresloucado


No último dia 17, Francisco de Assis foi preso em cumprimento ao mandato de prisão, expedido pelo juiz Líbio Araújo Moura em maio do ano passado. Na época, Francisco, num ato insano e tresloucado, avançou contra a companheira e aplicou-lhe uma mordida a lá Miki Tyson e arrancou parte do nariz da mulher. Preso, Francisco reconheceu o erro e disse que a mulher maltratava os filhos do casal e não queria lhe dar a guarda das crianças. Explica, mas não justifica, Francisco.

Aicop escolhe Jornaista do ano

Na última segunda-feira, a Associação da Imprensa e Comunicação de Parauapebas (Aicop) escolheu o jornalista do ano, que será condecorado no próximo dia 21, por ocasião da entrega do prêmio Mérito Lojista, nas dependências da escola Chico Mendes.
    

Apesar de outros profissionais de imprensa terem sido votados, desde o início da votação ficou evidente que Luís Bezerra, editor do jornal Correio do Pará e José Neves, da TV Liberal disputariam a preferência até o final da votação.
    

Encerrado o pleito,  Neves obteve nove votos, enquanto Luís Bezerra somou sete.
    

José Neves é o terceiro escolhido pela Aicop como jornalista do ano. Na primeira escolha, Waldyr  Silva recebeu a premiação. O jornalista Marcel Nogueira do HOJE foi o escolhido em 2010 e José Neves será o contemplado pelo destaque obtido no exercício de 2011.
    

No final, neves recebeu os parabéns, inclusive de Bezerra  que de forma cavalheira desistiu de ir para um eventual segundo turno com Neves, preferindo considerar o jornalista daTV Liberal como o grande vencedor.

COLUNA DO MARCEL

  O maravilhoso mundo de Kadi 

 

Já contei essa história pelo menos umas cinquenta vezes, mas como o período é dedicado aos pioneiros, o falecido Kadi é a personagem da semana. Nas rodadas de boleiro antigo, as passagens do falecido kadi  costuma  render boas risadas. Até hoje ele, assim como Timbira, Mestre Roseno e outros, é figura obrigatória no nosso futebol. Ainda que não tenha sido um craque da bola, no sentido mais completo da palavra, Kadi tinha pelo menos pinta e jeito de boleiro.
    

Do alto do seu um metro e noventa de altura, aquele negro forte, com um sorriso fácil no rosto era amigo de todo mundo. Falava alto, mas no fundo era boa gente. Além do futebol ele gostava de música, samba e do movimento black, mas, convenhamos, ser black Power no final dos anos 90 não era coisa do outro mundo.
    

Eclético por natureza, arriscava sua musicalidade nas rodas de samba e nas folias de Momo era mestre-sala. Infelizmente, por um engano, segundo consta, foi morto de uma forma boba. 
    

Pintor e mestre na abertura de letras, Kadi  morava  nas imediações do campo do antigo Terra Seca. Começou sua curta carreira de boleiro no Rio Verde, mas não deu certo, talvez por ser um centroavante de poucos gols. A bem da verdade não se tem notícia de nenhum gol pelo Rio Verde, ou por qualquer outra equipe. Num belo dia, por falta de goleiro, Lá se foi Kadi para o arco e contra todos os prognósticos, fechou o gol. Teria Kadi descoberto uma nova posição? Que nada, pouco tempo depois, após uma infindável série de frangos, sua trajetória no Rio Verde terminou com uma nota de agradecimento e um bilhete azul.
    

A generosidade que a vida lhe dera nas rodas de samba, não era  mesma no futebol e isso às vezes lhe causava um desgosto profundo, entretanto, só por alguns momentos; pouco tempo depois ele já recuperava a alegria e a irreverência.
    

Ainda que fosse um tremendo perna-de-pau, kadi foi se arranchar no Palmeiras, que dava os primeiros passos. Foi justamente no Palmeiras que ele patrocinou o episódio mais conhecido da sua trajetória. Lá pelo ano de 1989, o Palmeiras jogava um amistoso em Eldorado do Carajás, com um jogador a menos (fruto da desorganização daqueles tempos iniciais). Lá pela metade do  segundo tempo, o Palmeiras perdia por 2 a 0 e aparece  kadi, atrasado, como acontece com todo craque que se preza.
    

Por falta de outro jogador para o ataque, lhe deram o material imediatamente. Ao vê aquele armário em forma de gente, com quase dois metros de altura, o treinador da equipe adversária imaginou ser ele o craque que chegara para resolver a situação, virar o placar, enfim. Com a pulga atrás da orelha chamou a zagueirada e deu a seguinte ordem: “Ei, eu quero dois marcando o Negão que vai entrar agora, dois no negão!”. 
    

Na primeira bola, kadi abriu o peito para amaciar a bola, mas esta caprichosamente  bateu no osso da clavícula e caiu a dois metros de distancia. No segundo lance, um pouco por culpa do campo ruim e outro tanto pela falta de intimidade com a bola, Kadi não consegui dar prosseguimento à jogada. Depois de cinco minutos, após dar um monte de passes errados e de ter perdido um gol feito, o técnico adversário viu que se preocupara por nada e mandou essa pros  zagueiros: “Ê rapaz, larguem o negão, larguem o negão!!”

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Mocro-ônibus tomba com índios Xicrins



Ze dudu
Um micro-ônibus conduzindo 27 índios da etnia Xikrin tombou na manhã desta sexta-feira (20) na PA-275, a dois quilômetros da sede do município de Curionópolis. O tombamento se deu em virtude das péssimas condições da rodovia. Segundo o cacique Aré, o motorista perdeu o controle do veículo após bater em um dos buracos na pista quando tentava ultrapassar um ônibus.

image

Entre os índios estavam várias mulheres e crianças, mas ninguém ficou ferido com o acidente. Os índios estavam voltando de Parauapebas para Marabá. Ontem, eles participaram de um evento na aldeia Xikrin em Parauapebas em comemoração ao Dia do Índio. O micro-ônibus é de propriedade dos índios.

Aldeia abandonada
Matéria veiculada no Globo Rural, com reportagem de José Neves e imagens de Pedro Wellington, da TV Liberal em Parauapebas informa que os índios Xikrins do Cateté, que vivem em Parauapebas comemoram a descoberta de um lugar muito importante para a história da tribo. Em um município vizinho, eles encontraram a área onde os antepassados viveram.

De acordo com a Funai, a antiga aldeia ficava em uma área na zona rural de Canaã dos Carajás. Na década de 50, brigas entre tribos fez com que muitos índios ficassem doentes e morressem. Os que sobreviveram mudaram para o interior da Floresta Nacional de Carajás.

O local da antiga aldeia pertence a um fazendeiro da região, mas os índios querem que seja preservado e se torne um lugar dedicado à memória da tribo.

Até fevereiro deste ano, o local da antiga tribo estava esquecido, mas depois de histórias do pai e do tio, Roiri Xikrin encontrou a terra dos antigos povos da tribo.

A Funai informou que já está em negociação com o dono da terra para que o local seja preservado e liberado para que os índios Xikrins possam fazer rituais e manifestações da cultura.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Colisão


É impressionante a quantidade de acidentes registrados no perímetro urbano de Parauapebas. Deve-se frisar que a maioria deles pode ser creditada a imprudência.

Hoje pela manhã, por exemplo, um caminhão caçamba colidiu contra um veículo blindado que transporta valores. Foi briga de cachorro grande, mas, segundo consta, a caçamba avançou a preferencial com o sinal fechado.

O acidente ocorreu em plerna PA-275, na altura da rua 10.

Eletrovel assina TAC com Ministério Público Federal para sanar prejuízos dos clientes

Estabelecida em Parauapebas há sete anos, ao longo do tempo a Eletrovel, empresa especializada em compra premiadas se acostumou a contemplar seus clientes com bens diversos, como eletrodomésticos, motocicletas e kit construção.

Representante da chamada “Compra Premiada”, a Eletrovel, estabelecida na rua Marabá, no bairro da Paz sempre pautou sua atividade numa relação de extrema confiança com os clientes. Segundo estimativa da proprietária, Antônia Maria da Silva, nos sete anos de atividades, a empresa contemplara cerca de cinco mil clientes. Pela facilidade, o sistema de compra premiada atraia milhares de clientes, se tornando um grande sucesso em Parauapebas e em outras cidades do Estado. “A credibilidade da Eletrovel em honrar seus compromissos com os clientes fizeram com que a empresa fosse muito bem sucedida. Nós nunca tivemos nenhum cliente que reclamasse um prêmio não recebido após a quitação, ou depois de ter sido sorteado”, diz a proprietária.

Apesar da normalidade das operações da Eletrovel, atualmente o segmento tem passado por enormes dificuldades. Informações de que proprietários de compra premiada estariam lesando clientes e se negando a entregar o bem, foram divulgadas. Em várias cidades do Pará houve notícias de prisões e de depredações às lojas do ramo.

Recomendações do Ministério Público Estadual acabaram contribuindo para o caos, uma vez que a informação divulgada afirmava que o negócio era ilegal e que os clientes não deveriam mais pagar as parcelas dos contratos.

Depois disso o segmento foi esvaziado e houve uma corrida de clientes às lojas exigindo a devolução do dinheiro dado. Como não houve mais pagamento por parte dos clientes, o sistema entrou em colapso e o resultado foi uma grande quantidade de pessoas nas lojas querendo receber o dinheiro, ainda que no contrato constasse claramente que a devolução só aconteceria após o final do plano.

Impotente com a situação, Antônia Maria conta que está sendo ameaçada por clientes furiosos, “de uma hora pra outra, as lojas de venda premiada que tanto ajudaram pessoas, sendo uma alternativa fácil para se adquirir motos, eletrodomésticos passaram a ser inimigas da sociedade”.

Por conta da situação que se mostra perigosa, Maria Antônia procurou o Ministério Público Federal para assinar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), no qual ele coloca à disposição da justiça seus bens, como garantia de ressarcimento de eventuais prejuízos dos clientes, “não vou fugir, apesar das ameaças que venho sofrendo e da paralização do recebimento, que inviabilizou a continuidade do negócio, vamos arcar com as responsabilidades. Vamos procurar vender os bens para que todos os clientes recebam o valor investido”, disse à reportagem. Maria enfatizou que o Ministério Público aceitara a oferta da empresa de entregar bens como garantia.

De acordo as suas informações, a carteira da Eletrovel contava com cerca de 200 clientes.

terça-feira, 17 de abril de 2012

Valmir em Belém


Valmir da Integral viajou ontem para a capital do Estado. Valmir foi apenas conversar e articular junto com os articuladores do governador.

O comentário no front é que Jatene e Jáder Barbalho estariam em adiantado estágio de negociação, na qual o PMDB desembarcaria na campanha de Valmir da Integral.

Se isso acotecer, esqueça as informações do post anterior, porque aí não adiantaria conversar a nivel de Parauapebas. Quem manda mesmo são os diretórios regionais.

Vamos aguardar também

Novos acordos visando outubro de 2012


Para quem supunha que Coutinho estava paradão, uma informação extra oficial, mas com jeitão de ser a mais cristalina verdade.

Comentário geral é que o PMDB está por um triz. Para o partido já para imediato e para os anos subsequentes, duas secretarias (Cultura e Educação).

A vice de Coutinho poderia vir da... Igreja. As conversas já estão bem adiantadas, inclusve o canal da TV Missão, pertencente a prefeitura que foi cedida para a Igreja Assembleia de Deus (Leia-se Fenelon), além de cerca de 50 vagas, até mesmo do pesoal que está trabalhando na emissora.

Vamos aguardar os próximos dias para verificar se a informação procede.

R$ 147 milhões para a Delta


A notícia vem em dose homeopática, para não enfartar nenhum cidadão de Parauapebas. O que se sabe é que a Construtora Delta, que está sendo investigada pela Polícia Federal por irregularidades em licitações no serviço Público e ligações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira já está bem instalada em Parauapebas.

Segundo consta, a construtora que está enrolada até o pescoso na justiça vai fazer a tal ponte estaida, ligando a A-275 á prefeitura, rompendo o brejo e o sanemanto do bairro da Paz.

Ah, o valor da obra seria R$ 147 milhões.Em ano eleitoral, deve-se frisar.

Charge

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Homenagem aos pioneiros


A publicação no jornal HOJE de que o município deveria hamenagear os pioneiros com título de cidadãos honorários e colocar o nome dos pioneiros já falecidos em alguns logradouros encontrou eco.

A vereadora Francis Resende pretende apresentar na Câmara a proposta. É mais do que justo, é justíssimo.

Rua do Comércio


Comerciantes da Rua do Comércio, no Rio Verde andam fulos da vida. É que eles pagam mais de R$ 100,00 de taxa de iluminação pública e no perímetro tem vários postes que não possuem as respectivas luminárias. O resultado é um breu nas proximidades da Ótica Maia. Alô Semurb!

Em Chico e em Francisco


Desde a semana passada o Martelada está nas ruas e como não poderia ser diferente, o alvo principal é o atual prefeito em fim de mandato, Darci Lermen. O jornal vai com quatro pedras e dá em Chico e aproveita para dá também em Francisco. É bom que se diga , que o Francisco que leva bordoada do Martelada não é o Francisco Brito, que é o editor do periódico.

Só com jumento traçado


A escola municipal, localizada na rua Rogério Cardoso, nos limites dos bairros Liberdade I e II é algo muito sério. Devido a localização que é em cima de uma encosta íngreme, os estudantes cortam um dobrado pra chegar até a instituição de ensino. O probme a se agrava nos dias de chuva. Como o logradouro não é pavimentado é aquele “melechete” de lama. Naquela ladeira, meu irmão, só sobe com jumento traçado nas quatro patas.

Preso acusado de estupro


No último dia 03, o serviço de Disque denúncia recebeu uma denúncia sobre um de prenome Jair, que no dia anterior havia estuprado sua filha, de 11 anos de idade, na rua Melquesedeque, bairro Betânia, em um condomínio onde mora. A viatura 5233 comandada pelo SGT PM Evaldo, foi ao local e o acusado foi preso. Na delegacia, Jair negou as acusações, mas a filha confirmou que ele a havia estuprado. Segundo a delegada Regina, foram feitos exames para a confirmação do abuso e a polícia está aguardando os resultados e ele está à disposição da justiça.

COLUNA DO MARCEL


A maravilhosa urbanidade das ruas E e F

Marcel Nogueira
Na semana passada, bem no início do mês, as cercanias das casas bancárias de Parauapebas mais pareciam um pandemônio. O corre-corre desenfreado de transeuntes serelepes, o esforço das lojas em alavancar as vendas, as filas de funcionários públicos e privados para receber o salário emprestavam ao local um ar de “samba do crioulo doido”.

Não era para menos. A panela de pressão das ruas E e F e a sua urbanidade visceral, que os xenófobos criadores de caso torcem os narizes elitizados, como a expressão do mau gosto e da invasão maranhenses no santo solo parauapebense mostrou a conhecida faceta de uma locomotiva desgovernada, que impulsiona a cidade para o futuro, ainda que traga a reboque as mazelas e a crueldade natural de uma cidade que cresce sem pedir licença e deixa pelo caminho um rastro de boas oportunidades e histórias de vidas içadas aos píncaros da glória, num abrir e fechar de olhos ou mergulhos de Martin Pescador de quem perdeu o bonde da história.

O universo das multifacetárias ruas E e F de hoje é inversamente proporcional ao arremedo dos anos 80. Não havia o Armazém Paraíba e no lugar da Leolar um barracão de madeira, onde funcionava um restaurante bem popular, substituído um pouco depois por um armazém de secos e molhados caindo pela tabelas. Eram tempos bucólicos e de muita tranquilidade, quebrada apenas quando uma ventania varria os logradouros e levantava poeira que embotava até o branco dos olhos. Como não havia o bosque do canteiro central, cultivado apenas na primeira administração de Faisal Salmen e muito menos asfalto, o vento violento costumava arrastar a poeira fina de verão em direção as casas de madeira e por vezes, só pra arreliar, levantava as saias godês das mocinhas desavisadas que saracoteavam lépidas e fagueiras, a caminho da escola.

Bêbados retardatários, depois de uma farra federal na rua do Meio, serpenteavam em caracol, na vã procura do último ônibus para Carajás e tudo corria ainda lentamente, bem deferente do que se viria depois de pouquíssimos anos.

Hoje são outros quinhentos. Ainda há bêbados, mas, eles costumam frequentar outro pedaço, mas especificamente o do “pé inchado”; o vento vadio, que deixava as estudantes coradas de vergonha estão ficando cada vez mais enclausurados nos prédios altos em construção. Os ambulantes, que no local se revelam pródigos, naquela de um “olho no padre, outro na missa” se desdobram em busca do freguês arredio, ao mesmo tempo em que fogem do “rapa”; pedintes, ciganos e entregadores de panfletos de empresas emergentes se misturam a profissionais liberais e autônomos que correm para o trabalho. Flanelinhas, picolezeiros, adolescentes desocupados e malandros em busca de otários compõem o cenário de uma Gomorra desvairada.

Como termômetro da terra de águas rasas, a riqueza e o miserê, a opulência e a indigência convivem quase que harmoniosamente num mesmo espaço.

Acidente

Ontem o secretário de Obras e virtual candidato a prefeito pelo PT, José Coutinho sofreu um acidente na zona rural da município. Pessoas que viram dizem que por muita sorte não houve vítimas fatais. Coutinho sofrru escoriações, mas passa bem. Uma acompanhante sua, a educadora Marleide teria fraturado um braço e estaria no Hospital Yutaka Takeda.

Apesar do susto, se salvaram todos.

Delta na terrinha

Hoje pela manhã o blog esteve na prefeitura e o que rola no casarão do Morro dos Ventos é que o contrato com a Delta para construir uma ponte faraônica ligando a PA-275 a prefeitura, já teria sido asinado.

Por outro lado, o noticiário em rede nacional é que essa tal de Delta estaria mais suja do que pau de galinheiro e que não resistiria 15 minutos de auditoria da Pol´cia Fedderal.

Tem um monte de político morrendo de medo de que a coisa desague em CPI no Congresso porque enquanto aquele senador do DEM, Demostenes Torres está sendo usado como boi de piranha, outros peixes graúdos poderão ser levados à reboque.

Imagine, aquilo que estão querendo detonar como algo que não se pode mais aguentar, acaba a chando guarida na nosa terrinha.

sábado, 14 de abril de 2012

Delta no Pebas?


Não se espantem se a Construtora Delta, famosa por acusações de irregularidades em negócios com o Governo Federal , sendo hoje a construtora que mais fatura com as obras do PAC dar com os costados na terrinha de águas rasas.

Tem uma tal ponte que vai ligar "o nada a lugar nenhum" que está sendo articulada para que a Delta toque a obra.

Quando se pensa que já se viu de tudo...

HOJE 495


Jornal HOJE, edição 495. Atenção para a série de matérias sobre os bairros da cidade. O material dessa semana retrata o bairro Rio Verde, o primeiro núcleo habitacional de Parauapebas, seu potencial e seus roblemas.

Denúncias de Brasília


Ainda sobre Robson, conta que ele recebeu um farto material de Brasília sobre denúncias contra a administração pública. Nessas denúncias estariam contratos de empreiteiras, licitação suspeita e etc.

Denúncia

Retornando depois de um inverno. O advogado Robson Cunha Nascimento tenta falar com integrante do Ministério Público sobre denúncias contra a administração municipal. Em confidência ao blog, Robson disse que o promotor vai lhe receber na próxima quarta-feira.